IMG_0899
caboclinhos-0012
DSC04603
page
DSC04535
DSC04576
caboclinhos-0011

CABOCLINHOS

Os caboclinhos são uma das mais antigas manifestações do carnaval de Pernambuco, composta por desfiles de tribos, com seus estandartes ao vento e a beleza de suas fantasias. Todos passam em um ritmo frenético pelas ruas ao som de um pequeno conjunto de marcação das preacas - instrumento percurssivo que lembra um arco e flecha. Os índios encontram-se na dança que representa as lendas e glórias dos antepassados. Uma das características que reforçam essa influência indígena é um estalido provocado pelo som da seta contra o arco.

A agremiação é composta por homens e mulheres trajando vistosos cocares, saias, adereços nos braços, tornozelos e colares. Tudo de penas de avestruz e pavão. O desfile acontece em duas filas fazendo evoluções ao som dos estalidos secos das preacas, abaixando-se e levantando-se com agilidade e ao mesmo tempo rodopiando e apoiando-se na ponta dos pés e calcanhares. A figuração é formada pelos seguintes elementos: cacique, mãe-da-tribo, pajé, matruá, capitão, tenente, porta-estandarte, pêros (que são os meninos e as meninas), caboclos-de-baque, cordão de caboclos e cordão de caboclas. O cordão musical geralmente é formado por quatro artistas que usam como instrumentos o pífano, caraxás ou mineiros, tarol e surdo.


É sempre mais escuro, antes do amanhecer. É nesta hora que se reúnem os Caboclinhos, em pleno sábado de carnaval. A população se reúne pra admirar a beleza do ritual da caçada e brincar com o Caboclinhos. Mas os Caboclinhos não estão ali para brincar, os Caboclinhos estão ali para cumprir um dever espirítual. A intenção da caçada é preservar a força das tribos indígenas. Ao oferecer o bode aos ancestrais, as tribos garantem mais um ano de proteção e fartura para as tribos.

Sete flechas vem das matas Junto com os seus caboclos Ele vem dando pipoco Pisando pela cascata.

Com suas flechas ele mata Digo isto porque sei Tudo que ele sabe e fez Por isto eu vou avisando: Sete flechas vem dançando E na sambada ele é rei.

CATEGORIA  :  Cultura,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.